Plan International Brasil 11 4420.8084

Confira o lançamento do projeto Aprender e Proteger!

Tempo de leitura: 2 minutos

Confira o lançamento do projeto Aprender e Proteger!

Iniciativa voltada a famílias brasileiras, imigrantes e refugiadas de São Paulo visa empoderar meninas para que se protejam de violências e continuem na escola

Hoje, 9 de junho, temos o orgulho de lançar uma nova iniciativa que impactará a vida de muitas famílias: o projeto Aprender e Proteger, que tem o objetivo de empoderar meninas e mulheres para que desenvolvam ferramentas de proteção frente a situações de violência. O lançamento será transmitido ao vivo pelo YouTube da Plan, a partir das 17 horas, e o evento ficará gravado para ser acessado posteriormente.

A iniciativa, que tem um olhar mais atento a crianças e adolescentes imigrantes em situação de vulnerabilidade, vai se concentrar nos distritos das subprefeituras da Sé e da Mooca, na cidade de São Paulo, e buscará estimular a permanência das meninas na escola, evitando que se envolvam em trabalho infantil e outras situações de risco – uma discussão em alta na semana que marca o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, instituído pela Organização Internacional do Trabalho (12 de junho).

Com o apoio da Beiersdorf, por meio de seu Programa de Ajuda Global, o projeto visa apoiar as meninas adolescentes para que possam exercer seus direitos à educação e proteção contra as violências sexual e de gênero durante a pandemia de COVID-19. Fortalecendo a educação como um ambiente de proteção, o projeto pretende estimular a autonomia e a emancipação das meninas.

Para combater a evasão escolar, o Aprender e Proteger contará com diferentes estratégias: oferecerá mentoria às meninas, com bolsa-auxílio, além de um apoio direto às famílias, fornecendo vale-alimentação e organizando encontros de sensibilização sobre o direito à educação e à proteção contra a violência baseada em gênero.

O projeto também envolve a realização de formações para meninos e meninas sobre empoderamento feminino e prevenção de violência baseada em gênero. “Essas atividades serão inspiradas por metodologias usadas em outros projetos da Plan, como Campeões e Campeãs da Mudança e Escola de Liderança para Meninas. As meninas imigrantes que participarem do programa também terão acesso a um curso de aperfeiçoamento do idioma”, conta Iará Simis, nossa gerente de projetos de São Paulo.