Plan International Brasil 11 4420.8084

O que é sororidade?

Tempo de leitura: 3 minutos

O que é sororidade?

Termo relativamente novo surgiu para nomear o sentimento de solidariedade e empatia entre meninas e mulheres

Sororidade
Um sentimento que une as meninas e as mulheres.

A sororidade pode ser definida como o sentimento que une as mulheres em uma rede de solidariedade, empatia e companheirismo.

O movimento pela sororidade já vem ganhando força há alguns anos, mas recentemente teve um impulso no Brasil quando uma participante do reality show Big Brother Brasil, a cantora e compositora Manu Gavassi, mencionou o termo para descrever seu apoio a outras mulheres do programa. A fala levou a um aumento repentino do número de buscas pelo termo no Google e pode ser uma oportunidade interessante para disseminar o conceito a um público diverso.

Relativamente recente na língua portuguesa, o termo é como uma versão feminina da palavra fraternidade. A palavra soror, originária do latim, se refere a irmã, enquanto frater se refere a irmão. Podemos buscar uma definição única para sororidade, mas, na prática, o termo pode ter uma dimensão diferente para cada menina e cada mulher.

Para Gisela Foz, do movimento global She Decides, a sororidade é reconhecer em outra mulher, mesmo que seja uma pessoa desconhecida, as dores e as barreiras que todas nós enfrentamos em uma sociedade machista.

“Quando você toma conhecimento do seu gênero e como ele se posiciona na nossa sociedade patriarcal, você acaba criando um laço quase automático com as outras mulheres porque, em diferentes níveis, a gente passa por diversas barreiras criadas pelo machismo”, diz Gisela. “Para mim, a sororidade é esse sentimento de empatia, mas uma empatia visceral, que toca de uma forma muito mais profunda porque não é só uma empatia de me colocar no lugar da outra, mas de estar no lugar da outra”, completa.

Lauryen, de 18 anos, participante da Escola de Liderança para Meninas da Plan International Brasil, também acredita que a sororidade vai além da empatia. “Não se trata só de empatia com outras mulheres, mas de ver isso como algo extremamente necessário para a união de nós mesmas”, diz.

Thaissa, de 17 anos, participante do Programa Adolescente Saudável, afirma que para ela sororidade é sinônimo de força e união das mulheres. “Juntas formamos um time invencível, para lutar contra o tabu, o medo, o preconceito e a opressão que a sociedade impõe”, diz.

Já Lara, de 17 anos, também participante da Escola de Liderança para Meninas, lembra que sororidade também é respeitar as escolhas de outra mulher sem julgá-la. “É não disputar ou estimular rivalidade entre as mulheres, é agir com respeito e admiração pela outra mulher, é não reforçar estereótipos ou reduzir outra mulher”, afirma.

Sororidade e feminismo

Para Gisela, o conceito de sororidade é muito relevante para a luta feminista. A sororidade vai contra a ideia de que existe uma rivalidade intrínseca às mulheres, ideia que acaba sendo um instrumento usado pelo machismo para dividir as mulheres, segundo Gisele. Além disso, a sororidade cria espaço para uma união verdadeira entre as mulheres em busca de uma sociedade mais igualitária, com igualdade de direitos e oportunidades entre mulheres e homens.

A sororidade, para Gisela, pode ser ilustrada em uma cena. “É aquela sensação de quando você está no trem e vê alguma menina passando por uma situação de assédio. É o que não deixa você ficar quieta em relação àquilo porque é algo que também a toca e também a fere”, afirma. Sororidade é, portanto, aquilo que não deixa uma mulher se omitir em casos como esse, mesmo que ela não seja a vítima direta.