Plan International Brasil 11 4420.8084

Seminário sobre os direitos das meninas e ODS reúne jovens de projetos da Plan Brasil

Tempo de leitura: 3 minutos

Plan International Brasil participa de seminário sobre os direitos das meninas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Evento discutiu sobre a importância da promoção dos direitos das meninas e contou com a participação de Eyshila, do programa Escola de Liderança para Meninas

A partir de um olhar interseccional sobre a agenda 2030 de desenvolvimento sustentável, o evento repercutiu sobre a importância da promoção dos direitos das meninas

No mês em que celebramos o Dia da Menina, a Plan International Brasil marcou presença no seminário sobre os direitos das meninas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), realizado no dia 3 de outubro, na sede da OAB-SP, com a organização da Rede Meninas e Igualdade de Gênero (RMIG), da Ordem dos Advogados do Brasil-SP, do Geledés Instituto da Mulher Negra e da Luderê Afro Lúdico.

A partir de um olhar interseccional sobre a agenda 2030 de desenvolvimento sustentável, o evento repercutiu sobre a importância da promoção dos direitos das meninas e do engajamento de toda a sociedade no enfrentamento às violações as quais as meninas são submetidas, principalmente as crianças e as adolescentes negras do nosso país.

Na mesa de abertura do seminário, a gerente de gênero e incidência política da Plan International Brasil, Viviana Santiago, chamou a atenção para o ciclo de violência que meninas sofrem, desde a mais tenra idade:

 “Essa violência que nos impede de envelhecer, de seguir um ciclo natural na vida, é uma violência que não começou agora, na vida das mulheres adultas. É uma violência que acompanha todas as mulheres desde o início de nossas vidas, quando somos meninas […]. As meninas enfrentam barreiras para o exercício de seus direitos e para o desenvolvimento do seu potencial – somente porque elas são meninas.”

Ao término de sua fala, Viviana deixou uma importante mensagem para que todas e todos se juntem as meninas na luta pela garantia de seus direitos: “A gente, enquanto pessoas adultas, precisa se juntar a elas para tirar essas barreiras que as impedem e deixar seus caminhos livres para que elas possam prosperar”.

"As meninas enfrentam barreiras para o exercício de seus direitos e para o desenvolvimento do seu potencial – somente porque elas são meninas", diz Viviana Santiago, gerente de gênero e incidência política da Plan International Brasil, no seminário "Direito das Meninas e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável". (Reprodução: OAB SP)

A agenda ODS e o direito das meninas

A Plan International Brasil também participou do segundo e do terceiro painel da manhã, que abordaram a agenda ODS relacionada às pautas sobre os direitos das meninas. A participação contou com a apresentação do vídeo da campanha #MeninaspelaIgualdade e a organização repercutiu sobre o cenário de desigualdades que recaem sobre as meninas, mesmo em condições universais de direitos.

Sobre este assunto, Viviana Santiago explica que raramente as meninas são mencionadas como um grupo demográfico específico nos documentos de direitos e quando são contempladas, as barreiras e dificuldades que enfrentam por serem meninas também não costumam ser refletidas. Nesse contexto, a agenda ODS revela-se como uma excelente oportunidade de posicionar os direitos das meninas:

“A agenda ODS traz como princípio o reconhecimento de que é impossível que a humanidade avance enquanto metade da humanidade fique pra trás […]. E não é difícil a gente se perguntar quem é que costumeiramente fica para trás no mundo e no Brasil. Nós estamos falando de metade da população. A pobreza é mulher, a pobreza tem gênero! […]. Ou a gente assume prioritariamente e nomeia quem são as pessoas que ficam para trás ou a gente não consegue trazer essas pessoas para caminharem junto com o restante da sociedade.”

A mesa de encerramento do seminário lançou luz sobre experiências inovadoras que promovem os direitos das meninas. A Escola de Liderança para Meninas, da Plan International Brasil, foi representada por uma das jovens do programa, a Eyshila, 19 anos, que compartilhou um pouco sobre a sua experiência.

"Muitas vezes, nosso direito à vida é negado, porque nós meninas temos o acesso à saúde e educação dificultados", refletiu Eyshila, participante da Escola de Liderança para Meninas, da Plan International Brasil, no Seminário sobre os Direitos das Meninas e Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

O seminário “Direito das Meninas e ODS” está disponível no canal do Youtube da OAB-SP. Para acessá-lo, clique aqui.