Plan International Brasil 11 4420.8084

#MENINASOCUPAM

Tempo de leitura: 2 minutos
[rev_slider alias=”meninasocupam”]

SAIBA MAIS

As meninas ainda enfrentam muitas barreiras para a realização de seus direitos. Essas barreiras estão nos marcos legais e nas políticas públicas, que não são específicos para suas necessidades, nas normas sociais discriminatórias e nas práticas culturais que prejudicam seu desenvolvimento.

LIDERAR

As barreiras que impedem a participação das meninas devem ser removidas para garantir que as suas vozes sejam ouvidas.

NO BRASIL

mapa do brasil

ELAS OCUPAM apenas 37% dos cargos de direção e gerência.

MULHERES RECEBEM em média, 23,9% a menos que os homens para a mesma posição.

ELAS OCUPAM apenas 15%  das 513 cadeiras na câmara dos deputados.

POR QUE O MOVIMENTO #MENINASOCUPAM É TÃO IMPORTANTE?

#MeninasOcupam o Mundo!
#MENINASOCUPAM O BRASIL!
ANDREIA, DO PROJETO GERAÇÃO, FOI GOVERNADORA DO PIAUÍ POR UM DIA!

NEWS

#MENINASOCUPAM DIVERSAS CIDADES!

Movimento aproveita a data criada pela ONU em 2011 para levar jovens a ocuparem cargos e espaços em instituições públicas e privadas. A ideia é mostrar que as meninas podem chegar onde quiserem.

PORQUE AS #MENINASOCUPAM

Ao ocupar espaços onde raramente são vistas ou ouvidas, as meninas e jovens estão mostrando que são capazes de aprender, liderar, decidir e prosperar igualmente.

A DESIGUALDADE NA SAÚDE

O Brasil caiu para a 90ª posição em ranking do Fórum Econômico Mundial, que analisa a igualdade entre homens e mulheres em 144 países. No ano passado, o Brasil ficou no 79º lugar. Em 2015, havia ficado na 85ª posição. Na primeira edição da pesquisa, feita em 2006, o Brasil estava em 67º. Mas em relação o relatório, que analisa a conjuntura nas áreas de trabalho, educação, saúde e política, mostra que a desigualdade de gênero voltou a crescer no mundo pela primeira vez após uma década de avanços constantes.

NOSSA SAÚDE IMPORTA!

É fato que a saúde brasileira é precária, mas falar sobre o assunto é muito pior quando falamos do acesso a saúde de meninas e mulheres. Além dos problemas que já conhecemos, o preconceito ronda o nosso acesso aos diversos setores da saúde, como, por exemplo, nas UBS`s (Unidades Básicas de Saúde). Quando as meninas vão se consultar, pegar camisinha, tomar anticoncepcional, principalmente no acompanhamento de uma gravidez. Inclusive, o índice de gravidez precoce no Brasil supera a média da América do Sul.

DOE AGORA

E seja você um agente de mudança